Direh - Diretoria de Recursos Humanos

COGEP alerta para requerimento de Licença Prêmio.

15.01.2007 às 12:30 - 0 Comentários Brasília, 8/1/2007 - A Coordenação-Geral de Gestão de Pessoas do Ministério do Planejamento (Cogep/MP) está alertando os servidores para não se deixarem enganar por um requerimento que supostamente possibilitaria o recebimento em dinheiro da licença-prêmio não usufruída.

A COGEP esclarece que não existe base legal para tal requerimento e que a informação que está circulando em vários órgãos de que servidores ativos e aposentados teriam direito à conversão em pecúnia a licença-prêmio não gozada ou contada em dobro não tem qualquer fundamento.

São vários os pedidos de informação que têm chegado nas áreas de recursos humanos. Há até quem já tenha protocolado processo nesse sentido, provocando acúmulo de trabalho no setor. Assim, o Ministério do Planejamento esclarece que nenhum ato normativo novo nesse sentido foi editado ou publicado, nem nenhuma nova decisão ou medida foi colocada em vigor. Portanto, todos os requerimentos apresentados estão sendo indeferidos.

O único dispositivo legal sobre o assunto ainda é o artigo 7º da Lei nº 9.527/97 e só tem amparo os requerimentos que nele se baseiam. O artigo afirma o seguinte: "Os períodos de licença-prêmio, adquiridos na forma da Lei nº 8.112, de 1990, até 15 de outubro de 1996, poderão ser usufruídos ou contados em dobro para efeito de aposentadoria ou convertidos em pecúnia no caso de falecimento do servidor, observada a legislação em vigor até 15 de outubro de 1996".

Ministério do Planejamento,Licença-prêmio,Aposentado,Servidor

Comentários (0)

Comente essa notícia.

Conteúdo Relacionado

Direh Respostas

  • Quais são as regras de aposentadoria hoje na Fiocruz?

    Para servidores que ingressaram no serviço público após 31/12/2003, valem as regras da Emenda Constitucional nº 41, que estabelece os seguintes requisitos para a obtenção da aposentadoria: Por idade: idade mínima: 65 anos para homens e 60 para mulheres; tempo de efetivo exercício no serviço público: 10 anos; tempo de efetivo exercício no último cargo: 5 anos. Os proventos são proporcionais ao tempo de contribuição e calculados com base em parâmetros fixados na citada Emenda. Por tempo de contribuição: idade mínima: 60 anos para homens e 55 para mulheres; tempo de contribuição previdenciária: 35 anos para homens e 30 para mulheres; tempo de efetivo exercício no serviço público: 10 anos; tempo de efetivo exercício no último cargo: 5 anos. Os proventos são calculados pela média da remuneração do período de contribuição. Para servidores que ingressaram antes de 31/12/2003, é preciso avaliação sobre a melhor regra para a concessão do benefício.

  • Como obtenho informações sobre o Plano de carreiras da Fiocruz?

    Estão disponíveis neste site http://www.direh.fiocruz.br/planofiocruz.

     

  • Como confirmo se já faço parte do novo plano da Fiocruz?

    Caso você não lembre se assinou o Termo de opção, verifique no seu contracheque o nome do novo cargo, ou seja, Pesquisador em Ciência, Tecnologia, Produção e Inovação em Saúde Pública, ou tecnologista em Ciência, Tecnologia, Produção e Inovação em Saúde Pública, ou Técnico em Ciência, Tecnologia, Produção e Inovação em Saúde Pública, ou  analista em Ciência, Tecnologia, Produção e Inovação em Saúde Pública, ou Assistente em Ciência, Tecnologia, Produção e Inovação em Saúde Pública, ou Especialista em Ciência, Tecnologia, Produção e Inovação em Saúde Pública.

Ministério do Planejamento,Licença-prêmio,Aposentado,Servidor
Fundação Oswaldo Cruz - Diretoria da Recursos Humanos Av. Brasil, 4365 - Pavilhão Figueiredo de Vasconcelos/ Sala 215 Manguinhos - Rio de Janeiro - RJ CEP: 21040-360 Tel: (21) 3836-2200/ Fax: (21) 3836-2180

Ver mapa